O comunismo de Stalin fez prolongar o holocausto dos judeus

 11.02.2020: 05:28 PM      267
Compartilhar é curtir... lembrar... cuidar... gostar...

O brasileiro judeu Andor Stern não foi salvo do Holocausto Nazista pelos comunistas de Stalin, mas sim pelas Forças Aliadas integradas pela FEB. Assista ao vídeo.

A

BBC de Londres é uma espécie de Globo Estatal do Reino Unido. Seria como o governo Bolsonaro estatizar a Rede Globo e os jornalistas e artistas do Projaquistão continuarem fazendo apologia ao SOCIALISMO GRAMSCIANO, inclusive em sucursais de países sonháticos com o projeto da Pátria Grande urdido nos porões do Foro de São Paulo.

Com uma Globo estatal, teríamos uma narrativa como a deste vídeo onde jornalistas da BBC News, do Brasil, se utilizam de uma vítima do holocausto para inocular sutilmente a narrativa de que NAZISMO era mau, matou milhões de judeus que, ao final da guerra, foram salvos pelos COMUNISTAS.

 

 

Trata-se de uma MENTIRA, mais uma FAKE NEWS escrota que socialistas e comunistas repetem, repetem na tentativa de camuflar a verdade, limpar o sangue vermelho que verte de suas consciências amorais. Eles precisam sumir com os 160 milhões de cadáveres que enterraram em valas comuns pelo mundo afora.

Por isso usam a mídia ativista na fachina da cena do crime, ora queimando documentos, ora retocando fotos, ora inventando narrativas que os coloquem como os mocinhos da história. CANALHAS, a URSS COMUNISTA de Stalin e a ALEMANHA NAZISTA de Hitler eram parceiras até a metade da Segunda Guerra, irmãs siamesas do marxismo. Foram seus exércitos, juntos, que iniciaram a II Grande Guerra, atacaram a Polônia e prenderam os primeiros judeus que Stalin enviou aos crematórios nazistas.

Reparem que a narradora da BBC diz: "Setembro de 1939, a Alemanha invade a Polônia."Oh! tirou Stalin da foto. Descaradamente ela OMITIU que a URSS participou diretamente desta invasão em combinação com a Alemanha, atacando a Polônia pelo outro lado, para no final dividirem a nação polonesa ao meio, com Stalin entregando os seus prisioneiros judeus a Hitler.

Estelionatários, quem libertou o brasileiro Andor Stern foram as Forças Aliadas do Ocidente, entre as quais o Brasil. Não foi Stalin, o genocida companheirão de Hitler no assassinato em massa de judeus até final de 1941, quando Hitler, como um bom marxista, resolveu trair seu parceiro Stalin. Este matou 10 milhões de Ucranianos de fome, roubando toda a comida para alimentar as tropas nazistas na invasão da Europa. Fica clara aí a desonestidade da omissão.

O brasileiro-judeu, sobrevivente de Auschwitz com apenas 28 quilos, diz claramente que foi salvo pelas Forças Aliados lideradas pelos Americanos. Nunca pelos comunistas que apenas tiraram os judeus dos campos nazistas e os levaram para os Gulags de Stalin onde prosseguiram com as execuções.

O NAZISMO de Hitler matou cerca de 20 milhões de pessoas, a maioria judeus. O COMUNISMO de Lenin, Stalin e Mao matou 160 milhões e não saciou sua sede de sangue. Segue se propagando sorrateiramente através desta extrema-imprensa que se finge de isentona mas atua na prática totalmente engajada à agenda macabra.

O HOLOCAUSTO não desapareceu como o fim do NAZISMO de Hitler. Pelo contrário. Após a queda da Alemanha nazista, Stalin continuou mantando judeus e desafetos chegando possuir, em 1952, portanto 7 anos após o fim da Segunda Guerra, um total de 175 Gulags e mais de 3 milhões de prisioneiros espalhado por todos os países que invadiu durante o conflito.

Em 1952, sete anos após o fim da Segunda Guerra Mundial, os COMUNISTAS atingiram o recorde de 175 GULAGS por todos os países da cortina de ferro, somando um total de 3 milhões de prisioneiros em trabalho forçado.

Esta gente vive num mundo paralelo, mantido com narrativas mentirosas que eles inventam e compartilham histericamente. Exemplo é este fakementário "Democracia em Vertigem" financiado com o dinheiro público, onde uma comunistazinha herdeira de empreiteira beneficiada no esquema do PETROLÃO do "alma viva mais honesta", mente delirantemente.

Indicado ao Oscar, por cumplicidade ideológica, a peça de propaganda ao estilo nazi-fascista tenta corromper os fatos ao panfletar que o governo da anta Dilma sofreu um golpe de estado. Não, não foi o que você viu e ouviu não: povo brasileiro indo às ruas exigir o processo legal de impeachment por atos comprovados de improbidade administrativa, isso sem contar as inúmeras provas de CORRUPÇÃO SISTÊMICA da sua gestão preteridas por irresponsabilidade dos congressistas.

Se você não quer viver desinformado, enganado, trapaceado, abestado, iludido, ludibriado no mundo encantado dos petralhas, não dê ouvido à militância decadente da grande mídia, nacional e internacional. Tudo o que estes hipócritas divulgam tem um viés comunista implícito, sempre focado na destruição da cultura, da família, da moral, dos costumes, da economia e dos valores judaico-cristãos da sociedade brasileira e, portanto, da civilização ocidental.

 

O projeto dos sonhos dos comunistas latino-amaricanos é criar a Pátria Grande Comunista na AL a partir da Unasul, entidade que reúne as ditaduras bolivarianas já instaladas no continente

E o que eles colocarão no lugar quando finalmente atingirem seus objetivos, ou seja, a total destruição? Nada! Absolutamente nada. Fazem tudo por puro prazer dogmático de impor o mal aos semelhantes escolhidos como inimigos mortais, tal como ensinou o profeta da inveja, da mentira, do ressentimento e da morte chamado Karl Marx. 

Já aconteceu na Rússia, na Alemanha, na Itália, em Cuba, na Coréia do Norte, na China e no Vietnam. Depois dos mortos, é claro, os mais prejudicados com a revolução sanguinária foram exatamente os incautos que se julgavam beneficiário da famigerada igualdade autoritária. Advinham quem tirou proveito da revolução comunista da URSS? Oras bolas, os chefões do partido que se tornaram donos de tudo, com poderes sobre a vida e a morte dos súdidos e reapareceram após a DERRUBADA (não a queda) do muro de Berlim como grandes METACAPITALISTAS. Capisce?

Tudo o que restou nestes países foi hecatombe econômica, social e política, holocausto cultural, moral e religioso. Hoje, um terço da humanidade é vítima do comunismo, sofre com a miséria orgânica, sem o direito de ir e vir, sem ao menos lágrimas para derramar pelos duzentos milhões de familiares mortos que ficaram para tráz.

Por pura sorte, Andor Stern escapou da morte fatal ao ser salvo pelos Aliados do bem. Hoje ele  vai onde quiser e puder, tem o privilégio de dormir e acordar tranquilo "numa cama quentinha com travesseiros macios e lençol limpinho", coisas simples só possíveis em socieedades livres, capitalistas. Bem, tal privilégio durará enquanto os comunistras estiverem fora do poder.

O Comunismo é uma seita maligna criada e propagada por engenheiros sociopatas para destruir os direitos naturais de indivíduos distraídos como eu e você. Se não aderir a sua distopia, na hora certa da revolução eles te enquadram como membro da classe ou raça inimiga, ATENTAM contra sua VIDA, ROUBAM sua PROPRIEDADE e SUPRIMEM sua LIBERDADE. Depois te matam por odiarem ver suas vitimas com medo. Eu, prefiro lutar até morrer que para um Gulag, nazista, fascista ou comunista.

A narrativa da libertação dos judeus pelos comunistas, propagada veladamente nesta reportagem da BBC sobre Andor Stern, é desonesta com todos os judeus, mantém o estilo sócio-construtivista de manipulação da história, quase um padrão da mídia esquerdopata. A BBC de Londres sempre foi considerada como um aparelho mundial de propagação do socialismo e do globalismo, tanto que se posicionou contra o Brexit e a saída da Reino Unido da União Europeia, medida apoiada pelo ampla maioria do povo inglês.

 

avatar Avelar Livio Santos
Jornalista e consultor de internet
 |   |   |   |   |   | 

 

 

 11.02.2020: 05:28 PM      267 judeus bbc comunismo nazismo stalin hitler

Comentários (0)

Olá, deixe seu comentário...

Topo