Se o problema não é Jerusalém, qual é o problema?

 11.01.2020: 12:11 PM      306
Compartilhar é curtir... lembrar... cuidar... gostar...

Os comunistas pensam: usaremos os islamitas como infantaria da nossa revolução, depos a gente dá um jeito neles. E os islamitas raciocinam: vamos ocupar a Europa até nos tornarmos maioria, depois a gente acaba com os comunistas, toma o poder e elimina os infiéis.

O

s islamitas vivem na era medieval, tipo 1300 anos atrás. Para eles, constituição, política, cultura, arte, economia, governo, modo de vida, tudo tem que ser conforme está escrito no Alcorão.

É um povo em eterno conflito, consigo mesmo e com o resto da humanidade. Apedrejam mulheres, homossexuais, cristãos e ateus por coisa que, segundo Maomé, fere a palavra sagrada.

O sonho do islã é espalhar a fé em Alá por todo mundo. Mas, para isso, precisa eliminar os ifiéis, ou seja, qualquer ser humano que se mova em oposição a "xaria", leis sagradas do islã.

O que mudou? Antes eles viviam um tanto quanto isolados no Oriente Médio, mas agora, com a globalização, passaram a contar com forte aliado internacional: OS COMUNISTAS.

Desacreditados e assustados com a miséria e mortes de 150 milhões na URSS, Alemanha, China e Vietinam, os trabalhadores viraram as costas para a  revolução bolchevique e os comunistas partiram para recrutar todo o tipo de aliado para manter sua seita credível. Ladrões, assassinnos, terrotistas, extremistas e estudantes universitários desavisados, tudo serve como pasto para a distopia marxista.

Todo segmento humano suceptível à mentira, à inveja e ao ressentimento social com tendência a interpretar com autenticidade o papel de vítimas da "sociedade burguesa ocidental", é um revolucionário potencial.

Espertamente os comunistas ficaram encantados com a FÚRIA ISLAMITA e passaram a cortejá-la para retomar sua grerra sagrada pelo paraíso na terra, a começar pela Europa. Pode reparar: todo esquerdista apoia as causas islamitas, por mais absurdas que sejam. Paradoxalmente, aqui no ocidente finge defender as minorias "oprimidas" como gays, lésbicas, mulheres, crianças, gente que os islamitas costumam apedrejar até a morte.

Os islamitas pensam: vamos usar este otários comunistas até nos tornarmos maioria na Europa, então passamos a faca nos pescoços dos comunistas e infiéis. Exatamente como imaginam os comunistas, em sentido contrário. Desta união do mal saiu a narrativa socialista de franceses, ingleses, alemães, espanhois, italianos, que tenta justificar de todas as formas a invasão massiva da Europa por todo tipo de celerado árabe e africano.

E quem é que financia tudo isso? Globalistas tipo Gerge Soros, que sonham com um governo mundial de burocratas e metacapitalistas defensores da hegemonia econômica global. Como não têm massa e nem voto para tomar o poder, os globalistas financiam ONGs, movimentos de migração, de direitos humanos, ambientalismo e ativismo políticos dos dois exércitos, para assim gerar o caos e no final tomar o controle da situação.

Pintei este quadro para ter uma compreensão melhor do artigo a seguir que recebi de uma amiga. Ele explica, de forma simples direta, a natureza do islamismo e os risco que estamos vivendo neste início de século XXI. O artigo é assinado por Sérgio Grümbaum, supostamente um brasileiro especialista em Oriente Médio:

 

O problema não é Jerusalém

O mundo hoje:

Budistas vivendo com Hindus = nenhum problema
Hindus vivendo com cristãos = nenhum problema
Hindus vivendo com judeus = nenhum problema
Cristãos vivendo com xintoístas = nenhum problema
Xintoístas vivem com confucionistas = nenhum problema
Confucionistas vivendo com Baha’is = nenhum problema
Baha’is vivendo com judeus = nenhum problema
Judeus vivendo com ateus = nenhum problema
Ateus vivendo com budistas = nenhum problema
Budistas vivendo com macumbeiros = nenhum problema
Macumbeiros vivendo com Hindus = nenhum problema
Hindus vivendo com Baha’is = nenhum problema
Baha’is vivendo com cristãos = nenhum problema
Cristãos vivendo com judeus = nenhum problema
Judeus vivendo com os budistas = nenhum problema
Budistas vivendo com xintoístas = nenhum problema
Xintoístas vivendo com ateus = nenhum problema
Os ateus vivendo com confucionistas = nenhum problema
Confucionistas vivendo com Hindus = nenhum problema

MAS…

Muçulmanos vivendo com Hindus = Problema
Muçulmanos vivendo com budistas = Problema
Muçulmanos vivendo com cristãos = Problema
Muçulmanos vivendo com judeus = Problema
Muçulmanos vivendo com Umbandistas = Problema
Muçulmanos vivendo com Baha’is = Problema
Muçulmanos vivendo com xintoístas = Problema
Muçulmanos vivendo com ateus = Problema
Muçulmanos vivendo com muçulmanos = GRANDE PROBLEMA!!!!

E POR CAUSA DISSO…

Eles não estão felizes em Gaza
Eles não estão felizes no Egito
Eles não estão felizes na Líbia
Eles não estão felizes no Marrocos
Eles não estão felizes no Irã
Eles não estão felizes no Iraque
Eles não estão felizes no Iêmen
Eles não estão felizes no Afeganistão
Eles não estão felizes no Paquistão
Eles não estão felizes na Síria
Eles não estão felizes no Líbano
Eles não estão felizes na Nigéria
Eles não estão felizes no Quênia
Eles não estão felizes no Sudão.

MAS ONDE ENTÃO ELES ESTÃO FELIZES?

Eles estão felizes na Austrália
Eles estão felizes na Inglaterra
Eles estão felizes na Bélgica
Eles estão felizes na França
Eles estão felizes na Itália
Eles estão felizes na Alemanha
Eles estão felizes na Suécia
Eles estão felizes na Noruega
Eles estão felizes nos EUA e no Canadá
Eles estão felizes na Índia
Eles estão felizes no BRASIL
Vejam que eles estão felizes em quase todos os países que NÃO SÃO islâmicos!

E a quem culpam por tamanha “infelicidade”?

O Islamismo? Não!

Sua liderança?Não!

A Eles mesmos? Não!

ELES CULPAM OS PAÍSES NOS QUAIS ESTÃO FELIZES!!

Eles querem transformar os países nos quais estão felizes a se tornarem os países de onde vieram, onde eles estavam descontentes.

Jihad Islâmica: uma organização terrorista islâmica
ISIS: uma organização terrorista islâmica
Al-Qaeda: uma organização terrorista islâmica
Taliban: uma organização terrorista islâmica
Hamas: uma organização terrorista islâmica
Hezbollah: uma organização terrorista islâmica
Boko Haram: uma organização terrorista islâmica
Al-Nusra: uma organização terrorista islâmica
Abu Sayyaf: uma organização terrorista islâmica
Al-Badr: uma organização terrorista islâmica
Irmandade Muçulmana: uma organização terrorista islâmica
Lashkar-e-Taiba: uma organização terrorista islâmica
Organização para Libertação da Palestina: uma organização terrorista islâmica
Ansaru: uma organização terrorista islâmica
Jemaah Islamiyah: uma organização terrorista islâmica
Abdullah Azzam Brigades: uma organização terrorista islâmica

E MUITO MAIS!

Este é o mundo no qual vivemos!
Agora imagine este mesmo mundo daqui a vinte, trinta ou cinquenta anos …

AS JUSTIFICATIVAS SÃO INÚMERAS, O OBJETIVO UM SÓ!"

Sérgio Grümbaum

NOTA: não consegui identificar o autor do excelente texto acima. Talvez Sérgio Grümbaum seja um pseudônimo, o que pouco importa.

 

avatar Avelar Livio Santos
Jornalista e consultor de internet
 |   |   |   |   |   | 

 

 

 11.01.2020: 12:11 PM      306 cristianismo islamismo

Comentários (0)

Olá, deixe seu comentário...

Topo