Não importa o que Trump faça, ele sempre será criticado

 10.01.2020: 03:13 PM      83
Compartilhar é curtir... lembrar... cuidar... gostar...
Artigo publicado originalmente em

A

CASA BRANCA postou no Facebook, em 3/3/17, vídeo sobre visita de Trump a porta-aviões da marinha dos EUA, de onde ele fez um discurso que viralizou na internet. Ele tratou de investimentos no setor militar, um assunto bastante apaixonante para o cidadão americano. Minutos após o post já tinha somado 282 mil visualizações, 8 mil curtida (1,2 mil desaprovação) e 5,3 mil comentários, a grande maioria favorável ao novo presidente, rece-empossado.

Veja alguns dos comentários em tradução livre para o português:

 

Deanna Peterson Warner:

__Continue o bom trabalho sr. Presidente! Os liberais mentes fechadas vão continuar a reclamar e desperdiçar tempo valioso enquanto, ironicamente, também se beneficiarão do “fazer a América grande outra vez”!!

 

Jackie Ratliff:

__Temos um presidente maravilhoso… Vamos dar-lhe uma oportunidade. Ele está pondo Deus em nosso país e eu adoro isso.

 

Mas também recebeu críticas, em menor número:

Martha Lorena Carmona:

__O que você sabe sobre os militares? Tu invadiste o projeto, patético.

 

Carol Flint:

__O fascismo. Vocês verão nos livros de história se sobrevivermos

 

A verdade é que Trump está se saindo muito bem até aqui. Ele é um jogador, um animador de plateia, sabe como manipular o pensamento do cidadão médio americano. A grande imprensa, em sua maioria pró-democrata, não conseguiu barrar sua candidatura, falhou ao prever sua derrota e agora está um tanto desacreditada para impedir com suas críticas o crescimento de popularidade do novo presidente.

A agenda liberal de Trump voltada para corte de gastos com segurança externa, redução das regulamentações do mercado interno e diminuição dos impostos sobre os setores produtivos prometem bons frutos para economia. Somando-se a isto, um maior controle da imigração por via de mérito permite supor que resultará num boom na oferta de empregos e um salto no desenvolvimento econômico a médio prazo.

Resta saber até onde Trump colocará em prática seu discurso com viés nacional-protecionista de suspensão de acordos comerciais internacionais já firmados, sobretaxação de produtos estrangeiros e construção de muro na fronteira com o México, este último uma verdadeira pegadinha. Construir um muro físico de milhares de quilômetros é o “Calcanhar de Aquiles” da sua administração.

Se sair o tal muro de pedra (sonho de consumo dos democratas) Trump corre sério risco de ficar desacreditado, deixando o muro como ícone do seu fracasso. O mundo todo sabe que tal muro é inócuo, não vai resolver o problema de natureza absolutamente administrativo-legal. Se por outro lado ele optar por construir um “Muro Simbólico”, mediante acordo de imigração com o governo mexicano, aí sim terá feito um golaço, com chances de entrar para a seleta lista de estadistas americano.

Por enquanto, ele vai jogando para a plateia enquanto toma medidas cirúrgicas no campo administrativo. No discurso que fez no Congresso, semana passada, arrancou aplausos até do socialista Bernie Sanders.
Até aqui, com o apoio da maioria da plateia, Trump vem ganhando round por round, apesar das pancadas que tem levado da imprensa e dos adversários. Como empresário bem-sucedido, penso que daqui para frente ele assimilará uma visão mais política do cenário a partir da janela do salão oval da Casa Branca.

 

avatar Avelar Livio Santos
Jornalista e consultor de internet
 |   |   |   |   |   | 

 

 10.01.2020: 03:13 PM      83 eua trump

Comentários (0)

Olá, deixe seu comentário...

Topo