310
MONOPÓLIZAÇÃO -

A VIVO COMPROU A GVT com a conivência da Anatel, reforçando o projeto fascista do PT de monopolização das telecomunicações no Brasil.

Pertencente ao Grupo Telefonica, a Vivo diz que nada vai mudar para os clientes da GVT, mas qualquer idiota sabe que a monopolização do mercado leva ao aumento de preços e precarização dos serviços.

A partir do próximo dia 15 de abril de 2016 a GVT passará a se chamar Vivo e já corre o boado de que a empresa vai ENGESSAR a banda larga via ADSL da GVT, tida até aqui como uma das menos piores. A ideia é implantar o famigerado LIMITE DE DADOS já existente na internet móvel 3G e 4G.

Na prática funcionará como um taxímetro de consumo: quanto mais dados você visualizar na internet (e uma característica da banda larga adsl é o grande consumo de dados) mais sua velocidade será reduzida e conta ficará mais cara.

Então, os contratos de banda larga via ADSL na rede de telefonia fixa que antes eram feitos com base apenas na velocidade da banda, variando de 1 MBits à 50 Mbits (mesmo assim as empresas garantiam apenas 10% da banda contratada), agora terão também um relógio para marcar o consumo de todos os dados a partir do momento que o dispositivo é conectado.

Significa que, se você visualiza muitos vídeos, áudios e imagens, prepare-se para receber uma conta bem mais cara daqui para frente, graça ao empenho deste governo corrupto, incompetente e estelionatário do PT.

Se você é assinante da Netflix, spotfy, serviços e aplicativos multimídias, cuide-se pois será assaltado literalmente. A extorsão na prática é feita pela operadora, mas o grande beneficiário será próprio governo, o sócio vitalício vadio que surrupia mais de 50% do valor da fatura em impostos sem mexer uma palha.

Nestes 13 anos de governo, o PT aparelhou o Estado e como se não bastasse recriou a Telebrás com a promessa populista de fornecer internet grátis aos brasileirinhos pobrezinhos. O que fez foi montar mais um gigantesco cabide de empregos para os apaniguados.

Este partido vem monopolizando as teles desde que assumiu o governo em 2002. Primeiro ele mudou a lei para permitir que a Telemar criasse uma empresa de celular chamada Oi, com o objetivo de contaminar a competitividade da telefonia móvel com o monopólio regional da telefonia fixa.

A ideia, agora chegando à sua meta final, é entregar para a Oi, com exclusividade, todo o Norte, Nordeste, Sudeste e Sul deixando apenas a ilha de São Paulo para a Telefonica que, em contrapartida, passou a controlar a Vivo como um braço da telefonia móvel. Tanto isto é verdade que o governo mudou novamente a lei permitindo que a Telemar passasse a se chamar Oi.

Não satisfeito, o governo lulopetista forçou a Brasil Telecom a vender sua concessão para a Oi, dando assim o golpe fatal para o monopólio do setor. Para completar, negociou com a venda de parte das ações da Oi para a PT Telecom, num caso de corrupção internacional envolvendo Lula, Zé Dirceu e o primeiro ministro de Portugal atualmente preso.

O monopólio só não se consolidou até agora devido a má gestão e decadência da Oi, uma empresa formada com o vírus capital estatal dos fundos de pensão, BNDES e bancos amigos do governo. Desde sua fundação, a Telemar e depois Oi carrega o vício da incompetência acumulando déficits e prejuízos, ano após ano.

 Caminhamos finalmente para duas empresas: a Oi, protegida do governo lulopetista, e a Telefônica-Vivo-GVT. Agora fica bem mais fácil dividir o território e implantar as CAPITANIAS HEREDITÁRIAS das telecomunicações no Brasil.

avatar Avelar Livio dos Santos
Jornalista e consultor de internet
Fale conosco

 

   

comentários



Anuncie

CLIQUE E COMPARTILHE ISTO COM OS AMIGOS

Topo