438

 

AMOEDO - 

 O presidente do Partido Novo, João Amoedo, iniciou a maratona nacional para explicar as propostas inéditas do novo para a política brasileira. Em entrevista a Heródoto Barbeiro da Record News ele reafirmou as bandeiras do Novo por um Estado mínimo voltado para suas missões essenciais: saúde, educação e segurança.

Amoedo afirmou o que a maioria dos brasileiros não acreditam mais no modelo estatal e defendeu a privatização todas as empresas governamentais tipo Banco do Brasil, Petrobras, Correios, etc. "O que está acontecendo hoje é um Estado que cobra muito imposto e não entrega aquilo que se propõe. Seria melhor cobrar menos imposto e deixar o dinheiro na mão do cidadão para que ele possa empreender", arrematou.

Para o presidente do Novo a nação criou uma armadilha: a economia não cresce porque o governo tirou a poupança e a capacidade de investir da sociedade. "O cidadão não vai fazer corrupção com o seu próprio dinheiro." ele reafirmou ainda que o novo é contra o fundo partidário, mas vai usar esta verba justamente para fazer propaganda contra o fundo.

O Novo defende que os partidos e suas campanhas sejam financiados pelos próprios filiados. Também é a favor do fim da obrigatoriedade do voto. As pessoas precisam entender que eleição não é uma obrigação, mas sim um direito. No momento que as pessoas notarem que a eleição é um direito elas darão muito mais valor ao seus votos".

Veja a entrevista na íntegra e visite o site do Partido Novo (30) para conhecer mais detalhes do seu programa:

http://novo.org.br/

 

AVELAR LIVIO DOS SANTOS
Jornalista e consultor de internet
Fale conosco

 

   

comentários



Anuncie

Topo