766
MIGRAÇÃO - 

A partir de 1500 a Europa invadiu o Oriente, África, América e Ásia sem pedir licença a ninguém. Explorou o quanto pode as riquezas destas colônias por séculos e não deixou um legado de desenvolvimento a título de indenização para as nações colonizadas.

Na maioria das vezes, a exploração se deu de forma violenta com mortes de milhões de nativos nestes continentes. E na hora de largar o osso a retirada foi de forma violenta, como aconteceu na América do Sul, do Norte e em países africanos.

Migração européia é a lei universal da oferta e procura confrontando os interesses de pobres e ricos.

O Brasil até que não foi tão explorado como outras colônias, principalmente devido a fuga da coroa portuguesa para cá para escapar de Napoleão Bonaparte em 1808. A condição de filial do império português permitiu à nação agregar riqueza material e cultural bem mais do que nações vizinhas da América do Sul.

Agora, com a globalização, acesso ao transporte e tecnologia, são os indivíduos das ex-colônias que tomam a iniciativa inconsciente de invadir os impérios em busca dos empregos gerados em parte pela riqueza expropriada de suas nações. Se os brasileiros da oitava economia mundial saem em busca de novas oportunidades nos EUA e Europa, por que não os árabes e africanos com economias bem mais fracas.

É a lei universal da oferta e procura confrontando os interesses de pobres e ricos. Cabe aos países Europeus criarem agora um plano de ressarcimento das ex-colônias espoliadas. Simplesmente acolher os migrantes parece impraticável. É preciso criar motivações econômicas e políticas que invertam o fluxo migratório. Não será fácil, principalmente nos aspectos político-cultural e socio-econômico.

O desafio é o que fazer? Como incentivar um ambiente político e econômico no Oriente Médio de forma a fixar o homem na sua terra? Como fazer isto de forma sustentável? Os líderes europeus estão apreensivos e é certo que em breve apresentarão um plano de investimentos em países do Terceiro Mundo de forma a gerar estabilidade econômica, política e social, que resulte em ganho de riqueza e qualidade de vida para estes povos.

 

AVELAR LIVIO DOS SANTOS
Jornalista e consultor de internet
Fale conosco

 

   

comentários



Anuncie

Topo